9.3.16

Pensão Amor: à descoberta do Cais do Sodré

Onde, outrora, funcionava uma pensão para trabalhadoras do sexo atenderem os seus clientes, hoje está um espaço moderno e arrojado, com um bar decorado ao estilo de um cabaret de Paris. O lugar possui ainda uma sala de espetáculos, palco para concertos, livraria erótica e sala do varão.

Enquanto subimos as escadas deste renovado edifício, situado na zona dos bares do Cais do Sodré, podemos ler frases como “Valéria vai levá-lo à miséria” ou “Dora a boneca que enamora” ilustradas por voluptuosas e apelativas imagens de prostitutas e bailarinas de cabaret, que fazem lembrar os tempos em que neste espaço se alugavam quartos à hora, mas onde não entrava a palavra amor.

Na Pensão Amor ainda há camas, armários, cadeiras e espelhos dos tempos em que o prédio era uma casa de prostituição, mas todo o edifício foi remodelado.

Queirós de Carvalho, engenheiro responsável por este projeto, contou-me que para o sucesso do bar foram buscar alguma conotação menos boa que esta zona tem, e que o próprio edifício tinha, pela utilização de um passado mais recente de aluguer de quartos à hora, para o uso de prostituição, afinal o Cais do Sodré é uma zona boémia e de vida noturna.

Agora, os quartos também podem ser alugados ao dia, à semana ou ao mês, mas a empresas – que nada têm a ver com prostituição.

Aqui podemos encontrar um bar, com porta para a rua do Alecrim, onde as paredes vermelhas, os berloques nos candeeiros, e as imagens de senhoras seminuas e em poses eróticas recriam uma atmosfera propositadamente burlesca.

Não muito distante, existe uma sala com um balcão forrado a espelhos e dotado de um pequeno palco destinado à apresentação de eventos, como exposições, palestras e lançamentos de livros. Além disso podemos encontrar neste espaço “uma biblioteca erótica, uma boutique também erótica, e a sala da cartomante

A Pensão Amor tem muito para oferecer: diversão e convívio, mas sem os velhos atos ilícitos de outrora. 


2 comentários: