9.5.16

Herbalife, negócio em pirâmide!

No último artigo falei de como perdi peso com a ajuda da Herbalife, uma empresa norte-americana de nutrição interna e externa. Estive 10 meses com a Herbalife e os primeiros quatro foram ótimos, perdi peso, aumentei a resistência, perdi massa gorda e aumentei a massa magra. Mas no fim-do-ano (2015) já estava cansada de tomar batidos.

O pequeno-almoço era batido, o almoço era uma refeição normal, e o jantar voltava a ser batido. Mas ninguém consegue substituir uma refeição por pó com leite. Uma mistura, um batido, sempre o mesmo. Não é mau, mas cansa, percebem?

Agora a realidade: a Herbalife não prejudica a saúde quando consumida moderadamente e por um determinado período de tempo, mas como nutrição para a vida tem efeitos negativos sobre o fígado.

O clique de que estava na altura de parar com a nutrição aconteceu no dia 31 de Janeiro, quando fui ao Kick Off Herbalife 2016, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. Foi um dia inteiro a falar de Herbalife, mas aquelas pessoas que tanto promovem o produto não querem saber se ganhas ou perdes peso, o maior interesse delas é ganhar dinheiro.


A Herbalife intitula-se uma empresa de nutrição, e efetivamente é, mas acima de tudo, é um negócio em pirâmide.

Quanto nos convidam para experimentar a Herbalife é com o objetivo de consumirmos o produto, de ver os resultados, mas quando estamos fidelizados ao produto, surge a proposta de desenvolvemos negócio, com promessas maravilhosas, de lucros maravilhosos, de construirmos uma carreira.

Fui a vários eventos Herbalife e ouvimos testemunhos fantásticos, de médicos que nunca consumiram o produto, de atletas que nem sabe como é comercializada a Herbalife, mas que recebem fortunas para fazer o seu trabalho… promover da melhor maneira possível a nutrição Herbalife.

Vou deixar aqui um texto do portal Marketing Multinível, um site que denuncia esquemas em pirâmide: “Durante anos a Herbalife e os seus distribuidores promoveram uma oportunidade de negócio, que não é nada mais do que um esquema em pirâmide. Gastaram fortunas em publicidade com atletas ou médicos, que endossam os seus produtos… mas nunca os usaram! Para participar neste esquema os distribuidores são obrigados a comprar os seus produtos e recebem treinamento, em eventos patrocinados pela própria Herbalife, para dar ênfase e usar o poder da persuasão para passar a ideia que alguma vez vão ganhar dinheiro com isto! Cerca de 99% dos distribuidores acabam por nunca ganhar dinheiro. Só ganham, os que estão no topo da pirâmide!”

Se a Herbalife fosse nutrição e estivesse preocupada com as pessoas, provavelmente ainda consumia os produtos, mas nas conferências em que participei nunca ouvi falar como perder peso, como alcançar resultados pessoais a consumir produtos. Tudo é focado no negócio, em vender mais, em ganhar mais… o dinheiro sobrepõe-se à saúde das pessoas. E com isso não posso compactuar.

Vou deixar um vídeo de uma conferência Herbalife nos Estados Unidos. Já agora gostava de saber a vossa opinião.

5 comentários:

  1. Esta e outras empresas, só se preocupam com € e não com as pessoas. Mas ainda há quem "caia" e até fica "ofendida" quando são confrontadas com a verdade. Excelente artigo

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Olá linda!
    Não é só nesse tipo de empresas que isso acontece.
    Todas as empresas querem é saber do dinheiro que fazem, não se importam se estás mais ou menos bem de saúde, desde que o dinheiro apareça ao final do mês...
    Mas ainda bem que falaste nisso, para pessoas que tinham intenção de experimentar abrirem os olhos.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Escrevi e sei que vou ser atacada pela empresa, todos temos direito de defesa, mas estive nos eventos, vi os jogadores do Sporting a falaram sem nunca terem experimentado, vi oportunidades de negócio do outro mundo e que influenciou muita gente. E enquanto vi pessoas iludidas pensei "isto é uma farsa" senão estávamos todos ricos.

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar