bodycare

Bella Aurora, como remover manchas do rosto?

03:00


Olá meninas,

Hoje venho falar-vos de um tratamento anti manchas que irei começar esta semana. A minha pele é oleosa, demasiado oleosa, o que faz com que tenha alguma acne e umas manchinhas. E a minha grande aliada durante as próximas dez semanas para acabar com as manchas e reduzir a oleosidade da pele vai ser a Bella Aurora.

Conheci esta marca através de uma amiga há algumas semanas atrás e fiquei bastante curiosa. Nessa altura visitei uma loja Wells e encontrei os produtos à venda. Tive curiosidade em ver as embalagens e comecei a pesquisar mais sobre esta marca espanhola, com mais de 100 anos, e especialista em remover manchas. A Bella Aurora presenteia-nos com produtos para limpeza facial, hidratação, proteção solar. 


No meu tratamento vou usar três produtos:

1. O Bio 10 Creme Anti Manchas Tratamento de Choque, indicado para remover as manchas escuras na pele e prevenir o seu reaparecimento. A sua utilização deve ser contínua durante, pelo menos 10 semanas, mas os resultados são visíveis após a 6ª semana. Para realizar o tratamento, coloco o creme de manhã e à noite, no rosto, com a pele limpa e massajo até à sua total absorção.

2. O Gel Exfoliante Anti Manchas limpa a pele em profundidade eliminando suavemente as impurezas e células mortas. Aplico o gel sobre o rosto, duas vezes por semana, deixo atuar uns minutos e removo com água abundante.

3. O Protetor Solar Tratamento Anti Manchas FPS 50+ está indicado para proteger do sol a pele do rosto com manchas ou imperfeições. Este é para uso diário e dá um jeitão agora que começou o verão.
 

Se ficaram curiosas e quiserem experimentar, visitem uma loja Wells e comprem o vosso creme e o gel. Em breve vou contar como a minha pele reagiu ao tratamento, mas o fedback que tenho dos produtos é muito positivo.

tendencias

Escapadinha a Amesterdão – II Parte

03:00


Olá meninas, 

Ontem contei aqui tudo tudinho sobre os dois primeiros dias em Amesterdão, mas falta relatar os últimos dois dias.

Terceiro dia:

O despertar continuou a ser às 7h30 para aproveitar bem o dia. E posso dizer que adorei a manhã, porque fui visitar algo que adoro, um mercado (sim, sou fanática por mercados e se gostar de algo não tenho problemas em comprar coisas que não sejam de marca), mas não fomos a um mercado qualquer, fomos ao Mercado das Flores Flutuante, no canal Singel. Perdi-me completamente, tanta coisa para comprar, coisas tão lindas e fofinhas, só me apetecia trazer tudo. Passamos a manhã no mercado, tomámos um cappuccino numa bela esplanada e regressámos ao hotel para descansar meia hora, foi mesmo meia hora a dormir, porque no caminho para o hotel vi lojas de cosméticos, não resisti, e entrei. Comprei 3 batons que adoro, porque já usei e aprovei! O almoço foi um hambúrguer pelo caminho que estava delicioso. De tarde fomos ao VondelPark, o maior parque da cidade. E como sou mesmo doida comprei um chupa-chupa de Cannabis que sabia… a relva! 


Regressámos ao hotel e o caminho foi longo, mas o jantar foi uma waffle com Nutella, imaginem a delícia, até me esqueci que andei meia dúzia de quilómetros [risos]. 


Quarto dia:

Nem sei a que horas acordei, mas foi cedinho, porque faltava fazer algo muito importante antes de regressar: um cruzeiro de barco pelos canais! Do barco vi os principais canais de Amesterdão, a Casa de Anne Frank, entre muitos outros pontos de interesse que se vêm melhor a navegar do que em terra.

Quando terminámos o cruzeiro fomos passear pelas ruas repletas de lojas e cruzámo-nos com algo que queria muito visitar, o Museu do Sexo. Gostei do modo como o tema ‘sexo’ é abordado na cidade, sem tabus, sem preconceito. Depois da visita almoçámos uma waffle com Nutella, que delícia. 


À tarde tivemos transfere para o aeroporto e regressámos à nossa vidinha, mas para o ano há mais e quem sabe a vida não nos permite viajar mais vezes e conhecer mais países.

tendencias

Escapadinha a Amesterdão - I parte

03:00


Amesterdão surgiu no meio de uma conversa com uma amiga que sugeriu fazermos ‘algo’ no feriado do 10 de Junho. Como dia 13 seria feriado em Lisboa tínhamos 4 dias livres e podíamos viajar para o exterior. Grécia? Itália? Londres? Amesterdão? Sim, a Holanda é um lugar bom para uma escapadinha.

Mas foi tudo tão bem planeado que dia 5 de Janeiro comprámos as passagens e começámos a fazer planos, a pensar no hotel, no que visitar. E encontrar hotel em Amesterdão é uma verdadeira aventura, porque o ideal é ficar no centro para fazer as visitas a pé, mas os hotéis no centro são velhos e caríssimos. Num hotel de 1 estrela, só com o básico, uma noite fica para cima dos €100. Se para eles é normal, para nós é uma fortuna!

Mas a escapadinha a Amesterdão correu muito bem e foi uma lufada de ar fresco para descansar da rotina.

Primeiro dia: 


Compramos voo pela TAP para a tarde e chegámos de noite a Amesterdão. Tínhamos transfere privado, que custa a módica quantia de €60 para duas pessoas. É este o valor a pagar por quem chega de noite à cidade e não tem como ir para o hotel. Mas na rua do hotel não passavam carros, e agora? um motorista normal ia-nos levar à porta do hotel, conforme acordado, mas o nosso deixou-nos perdidas no Red Light District, o bairro noturno da cidade. Caminhámos e perguntámos a jovens que estavam a fumar charros de cannabis à porta dos bares. Foram muito simpáticos, mas encontrar o hotel estava complicado. Chegámos à famosa rua, onde as raparigas estão em vitrinas à venda para fazerem programas. A prostituição na rua é ilegal e punível com prisão, por isso, existem clubes e pubs onde trabalham diversas prostitutas e alguns homens que também fazem programa. Para terem noção, existem 370 vitrinas no Red Light District, onde trabalham cerca de 700 prostitutas, maioritariamente de países de leste.

E nós ali perdidas no meio de tanta luz vermelha, com prostitutas a chamarem-nos, porque para ganharem mais dinheiro vale tudo. Mas a nossa sorte para encontrar o hotel foi termos ouvido falar português no meio de tanto inglês. Sim, tivemos a sorte de nos cruzarmos com um casal português que tinha GPS e nos levou até ao hotel. Enfim em casa… foi hora de dormir.

Segundo dia: 


O despertar foi às 7h30 porque tínhamos muito por explorar. Após o pequeno-almoço fomos em direção à Praça Dam, por ruas cheias de lojas de souvenirs. A Praça Dam é a principal ‘plein’ da cidade, onde fica situado o Palácio Real e o Madame Tussaud (Museu de Cera). Depois de observámos a praça e sermos brindadas com uma chuva, percorremos uma rua com lojas de marcas internacionais, cheia de saldos super apetecíveis.

Continuámos a explorar a cidade e vimos uma loja/cafetaria com pastéis de nata, só podia ser portuguesa. Entrámos e estivemos à conversa com a senhora, muito simpática e que nos deu umas dicas.

O dia foi longo, porque o objetivo era visitar o Museu Van Gogh e como íamos ao sabor do vento, sem conhecer o caminho, percorremos cerca de 10km a pé. Almoçámos no Starbucks e continuámos a caminhada.


Enfim a museumplein, a famosa praça dos museus, com o museu Van Gogh e Rijksmuseum, e o museu Stedelijk. Já tínhamos bilhete para o museu vVan Gogh [€18] e fomos para a fila, mas não esperámos mais que 10 minutos. O museu é muito grande, têm lojas e toda a coleção de quadros do pintor holandês. Após a visita estava realmente cansada, deixei-me cair sobre a relva, na praça dos museus, e adormeci. Claro que antes comi uma stroopwafel (doce típico) acabadinha de fazer, acompanhada por um cappuccino ice.

Acordei uma hora depois e fomos de táxi para o hotel porque o cansaço era tantoooo. Deixei-me cair sobre a cama e dormir como se não houvesse amanhã. Acordei perto das 23 horas e fomos sair para jantar. O jantar foi pizza e um sumo num restaurante perto do hotel, onde, segundo a minha amiga, se bebe o melhor café da cidade.

Gostam deste roteiro detalhado? Pois amanhã tem mais que hoje já escrevi imenso e ninguém consegue ler tanto texto.

giveaway

Vencedora do Passatempo Cabaz Bonté

11:55

Olá meninas,

Já temos vencedora do passatempo Cabaz Bonté. A sortuda foi a Oana Buzdugan (Leiria). Irei enviar um email à vencedora a avisar que ganhou e a pedir os dados. Obrigada a todas as 255 participações e vai haver mais passatempos muito em breve. 



bodycare

Review: já conhecem os adesivos para unhas?

03:00


Adesivos para unhas, já ouviram falar? Conheci este produtinho há pouco tempo e fiquei louca para experimentar, para colocar desenhos nas unhas com verniz normal, sem fazer gel ou verniz de gel. A primeira vez que ouvi falar deste produto foi na Fashion Adesivos para Unhas, uma loja online que vende 1001 modelos de adesivos a preços convidativos. Podem conhecer a loja aqui!

Mas depois de ter os meus adesivos fiquei ansiosa para experimentar e a semana passada coloquei numa unha um adesivo de ‘renda preta’, que ficou lindo, mas não consegui tirar fotografias boas para vos mostrar o resultado. Durante uma semana o adesivo permaneceu intacto e ainda aguentava mais uns dias, mas hoje resolvi tirar para colocar ‘renda branca’, afinal o Verão requer cores claras. 

Querem saber como coloco os meus adesivos? Então vejam: 

  1. Limpo bem as unhas com acetona para não haver restinhos do verniz anterior;
  2. Lavo as mãos, pois ao remover o verniz acabo por ficar com algodão nas unhas; 
  3. Coloco um top coat [Essence ou Kiko]; 
  4. Pinto a unha uma cor clara; 
  5. Com o verniz ainda húmido, coloco o adesivo na unha; 
  6. Passo uma camada de top coat; 
  7. Removo o excesso de adesivo com a ajuda de um pauzinho corretor de verniz, algodão e acetona; 
  8. Para finalizar, coloco uma camada de top coat; 

Complicado? Antes de experimentar achava que sim, mas depois vi que era super fácil ter umas unhas bonitas e decoradas. Vejam as fotografias para perceberem melhor.

Estes foram os vernizes escolhidos

Unha pintada, adesivo colocado em cima e primeira camada de top coat


Unha quase pronta, falta terminar de remover o excesso de adesivo e passar a última camada de top coat
ATENÇÃO: Não pinto as restantes unhas juntamente com a unha em que vou colocar o adesivo, para poder trabalhar o meu adesivo há vontade;

tendencias

Viajar, um mundo por explorar!

03:20



Olá meninas,

Hoje falo de algo diferente, que para mim é muito mais importante do que qualquer roupa, objeto ou maquilhagem. Muito mais importante do que os bens materiais e que é a única coisa que levamos deste mundo. VIAJAR é cultura, é conhecimento, é aprendizagem, é uma opção de vida.

A imagem que podem ver ai em cima foi da primeira viagem que fiz, a primeira a sério, com direito a avião, comboio, pacote completo. Faz esta semana 9 anos e 11 meses e foi um presentão da minha madrinha linda. Porque uma viagem a Itália não é um presentinho qualquer, é um presentão enorme que para mim valeu mais que mil peças de roupa.

Há estudos que defendem que o gosto pela viagem está na genética e começo a acreditar nisso, porque desde que me lembro por gente que adoro viajar e adquiri este gosto com a minha mãe, que desde muito nova me levou com ela [o meu pai diz que não se importa de ficar mas vai sempre e adora]. Quando converso com as minhas amigas elas não se entusiasmam por conhecer novos lugares, conhecer outras culturas e penso… mas aquela palete de maquilhagem que custa €50 um dia acaba e esta viagem fica para sempre na minha memória.

Troquei alguns bens materiais por oito dias no norte de África e não me arrependo, passei os meus anos na Hungria e foi um dia diferente, passei o domingo da Páscoa nas Canárias e vi as festividades locais, tomei banho no mar negro e deliciei-me naquela água quentinha, percorri uma montanha no leste europeu e vi o sol nascer em Viena. Tenho cada momento gravado na minha memória.

Existem imensas dicas para viajar sem gastar muito, mas não sou a melhor pessoa para falar sobre isso, porque organizo sempre viagens baratas que saem tão caras. Porque viajar não significa que deixe de gostar de comprar, apenas faço as minhas compras em outro país, AHAHAH.

Pronto, hoje estou assim animada com as viagens porque vou passar o fim-de-semana a Amesterdão e estou a fazer as malas. Confesso que o que mais me anima na cidade é a noite, por isso, reservei hotel no Bairro Vermelho [risos], onde existem bares, discotecas e coffe shops onde a droga é consumida livremente. Mas também vou ao Museu Van Gogh, à Casa de Anne Frank e fazer um cruzeiro pelos canais. Fiz um roteiro lindo, e vou deixá-lo aqui, mas apenas depois da viagem, para ver se está perfeito ou se podia estar melhor, para ver o que mudava. Estou super entusiasmada, vou deixar aqui fotos das minhas viagens, onde levo a casa às costas [sou daquelas que leva 1001 coisas, uma mala gigante]. 

Passeio a uma quinta pedagógica na Moldávia

Festa árabe em Marraquexe

Fim de tarde em Bupapeste

giveaway

Passatempo Deborah Milano

07:41

Queres ganhar este conjunto de lip gloss + delineador de lábios da marca Deborah Milano?


Apenas tens que:

  1. Seguir o blogue
  2. Gostar da página Beleza Feminina
  3. Partilhar o passatempo em modo público e identificar 3 amigos na partilha
  4. Preencher o formulário

Podem participar as vezes que quiserem, repetindo sempre os passos 3 e 4. O sorteio termina dia 22 de Junho e é realizado pelo random.org.

Boa sorte!


bodycare

Lasercalm acaba com a irritação pós laser!

04:00


Depilação a laser combina com Lasercalm, conhecem este produtinho que já me conquistou? Então vamos lá falar de mim [como de costume]. Comecei a fazer depilação a Laser há dois anos porque tinha um descontrolo hormonal e cresciam-me imensos pêlos no rosto, principalmente na zona do queixo e buço. Apresentaram-me o laser como alternativa e queria muito acabar com os inestéticos pelinhos, por isso, resolvi arriscar.

Algumas amigas já tinham feito laser, mas nem sempre resultou, porque tudo depende do tipo de pêlo, então comecei sem ter certezas de que ia resultar, mas queria arriscar, mesmo sendo algo dispendioso.

Bem, a esteticista ficou surpreendida, os pêlos desapareceram por completo em 6 meses e atualmente faço uma sessão por ano, para manutenção. Não tenho pêlos no rosto, nem faço o buço como a maior parte das mulheres… simplesmente não tenho nada.

Como os resultados foram surpreendentes, comecei a fazer lazer na axila, porque sempre fiz depilação a cera e nem me custa muito, mas o laser e bem melhor, é o adeus ao problema. E não é que voltou a resultar. Adeus pelinhos! 


O laser não dói nem irrita a pele, mas antes de antes de colocar a máquina com aqueles flashes de luz bastantes fortes, é necessário remover os pêlos existentes com uma lâmina, e isto sim, irrita a pele.

Nunca usei creme depois da depilação, apenas colocava protetor solar no rosto para não ficar manchada. Mas o mês passado conheci o famoso Lasercalm, um produto que testei ontem e aprovei. Trata-se de uma loção desenvolvida pela Skincult que vai acalmar a pele, irritada e sensível do uso da lâmina antes de aplicar o laser. E claro que disparar flashes de luz bastantes intensos sobre a pele vai provocar alguma sensibilidade. Agora se juntarmos isso ao uso da lâmina, então precisamos mesmos de Lasercalm para acabar com os sinais inflamatórios que podem deixar marcas na nossa pele.

Podem comprar este produto aqui e acabar com a pele irritada pós depilação facilmente.