Be Copywriter, Be Happy!

09:06


Olá meninas,

Como prometido, hoje venho falar sobre a minha ‘profissão’ se assim se pode chamar. Tantas vezes que digo que me deito tarde a trabalhar, que passo uma e outra noite em claro cheia de coisas para fazer que [acreditem] já houve quem pensasse que eu ‘fazia programa’ [risos]. Nada disso!

Como a maior parte de vocês sabem, sou licenciada em jornalismo, terminei o meu curso em 2012. Depois de deixar a faculdade vem aquela etapa complicada de procurar emprego. Currículos, entrevistas, sim, não, talvez, depois damos a resposta… enfim, as respostas são muitas.

Entrar no mercado de trabalho é difícil e fiz vários estágios, em vários jornais, colaborei com uma revista, fiz um ou outro trabalhinho… mas a realidade é que muitas empresas acham que os jovens ainda têm que pagar para trabalhar, porque não têm experiência. Ouvi isso da boca de um jornalista e sei que ainda há quem pense assim. Pois não estou disposta a pagar para trabalhar, passar 8 horas a escrever sem ganhar não é para mim.

Quando terminei os estágios que realizei por exigência da escola, mas também para ganhar experiência, chegou a altura de procurar emprego, e foi aqui que tive sorte, talvez mais sorte do que muitos jovens, talvez alguns conhecimentos!

Dois meses após terminar o último estágio recebo um telefonema de uma ‘amiga’ da minha mãe a dizer que o sogro do filho tinha uma empresa de Marketing e Publicidade e precisava de alguém para escrever artigos publicitários com urgência. Dei o meu contacto e na manhã seguinte tinha um email para começar. Bastava fazer um curso online de Marketing Digital e conteúdos SEO, com a duração de um dia e podia começar a trabalhar. Enfim dinheirinho, enfim não dependia de ninguém. 



Copywriter, era assim que se chamava o meu primeiro trabalho de verdade. Mas eu nem sabia o que era isso. Então, traduzindo para português, seria redatora de conteúdos, isto é… a empresa fornecia-me temas e eu escrevia textos sobre aqueles temas, que seriam publicados no site e/ou blogue do cliente. Por exemplo: um texto sobre cirurgia plástica para a Clínica Milénio. Lá ia eu pesquisar sobre o tema e escrever o meu testinho.

Claro que não é um trabalho com contrato, em que se ganha bem, mas é algo que me permite ter independência, porque vivo na casa dos meus pais e o meu dinheirinho dava para comprar as minhas coisas, aquela roupinha, aquela mala, aqueles sapatos…!

Já sou redatora de conteúdos há dois anos e meio e o mais incrível é que depois de tanto tempo a escrever para a mesma empresa, em Abril recebi uma proposta de uma outra empresa de Marketing Digital.

Aceitei porque era mais vantajosa e porque posso trabalhar para várias empresas, sempre a recibos verdes. Mas para ganhar mais ou menos durante um mesinho acreditem que tive que trabalhar até o sol raiar. Foi puxado, muitas vezes achei que não conseguia, muitas noites deitei-me de madrugada, cansada, com dor de cabeça e dor nos olhos. Maio terminou e consegui cumprir o meu objetivo. E agora… vou de férias com a sensação de dever cumprido. E desengane-se quem pensa que o trabalho acabou. Continuo com trabalhinho, mas vou relaxar um pouco e fazer ao meu ritmo, porque mais uns dias assim e dava em doída.

Sabem que quando começo a escrever o pior é terminar, porque tenho sempre mais e mais para dizer.

Talvez também gostes destas histórias!

7 comentários

  1. adoreiii ritinha , <3 fazes aquilo que gostas
    muitooos parabéns :)

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pelo post :-)
    Amei parabéns pelas tuas conquistas

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pelo post :-)
    Amei parabéns pelas tuas conquistas

    ResponderEliminar
  4. Adorei saber mais de ti minha linda! É tão bom fazer o que mais gostamos ❤

    ResponderEliminar
  5. Adorei saber mais de ti minha linda! É tão bom fazer o que mais gostamos ❤

    ResponderEliminar
  6. Gostei de saber o que fazes. E quando se gosta do que se faz ainda sabe melhor. Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Gostei de saber o que fazes. E quando se gosta do que se faz ainda sabe melhor. Beijinhos

    ResponderEliminar