9.6.16

Viajar, um mundo por explorar!



Olá meninas,

Hoje falo de algo diferente, que para mim é muito mais importante do que qualquer roupa, objeto ou maquilhagem. Muito mais importante do que os bens materiais e que é a única coisa que levamos deste mundo. VIAJAR é cultura, é conhecimento, é aprendizagem, é uma opção de vida.

A imagem que podem ver ai em cima foi da primeira viagem que fiz, a primeira a sério, com direito a avião, comboio, pacote completo. Faz esta semana 9 anos e 11 meses e foi um presentão da minha madrinha linda. Porque uma viagem a Itália não é um presentinho qualquer, é um presentão enorme que para mim valeu mais que mil peças de roupa.

Há estudos que defendem que o gosto pela viagem está na genética e começo a acreditar nisso, porque desde que me lembro por gente que adoro viajar e adquiri este gosto com a minha mãe, que desde muito nova me levou com ela [o meu pai diz que não se importa de ficar mas vai sempre e adora]. Quando converso com as minhas amigas elas não se entusiasmam por conhecer novos lugares, conhecer outras culturas e penso… mas aquela palete de maquilhagem que custa €50 um dia acaba e esta viagem fica para sempre na minha memória.

Troquei alguns bens materiais por oito dias no norte de África e não me arrependo, passei os meus anos na Hungria e foi um dia diferente, passei o domingo da Páscoa nas Canárias e vi as festividades locais, tomei banho no mar negro e deliciei-me naquela água quentinha, percorri uma montanha no leste europeu e vi o sol nascer em Viena. Tenho cada momento gravado na minha memória.

Existem imensas dicas para viajar sem gastar muito, mas não sou a melhor pessoa para falar sobre isso, porque organizo sempre viagens baratas que saem tão caras. Porque viajar não significa que deixe de gostar de comprar, apenas faço as minhas compras em outro país, AHAHAH.

Pronto, hoje estou assim animada com as viagens porque vou passar o fim-de-semana a Amesterdão e estou a fazer as malas. Confesso que o que mais me anima na cidade é a noite, por isso, reservei hotel no Bairro Vermelho [risos], onde existem bares, discotecas e coffe shops onde a droga é consumida livremente. Mas também vou ao Museu Van Gogh, à Casa de Anne Frank e fazer um cruzeiro pelos canais. Fiz um roteiro lindo, e vou deixá-lo aqui, mas apenas depois da viagem, para ver se está perfeito ou se podia estar melhor, para ver o que mudava. Estou super entusiasmada, vou deixar aqui fotos das minhas viagens, onde levo a casa às costas [sou daquelas que leva 1001 coisas, uma mala gigante]. 

Passeio a uma quinta pedagógica na Moldávia

Festa árabe em Marraquexe

Fim de tarde em Bupapeste

1 comentário: